Rio Grande do Norte pode triplicar exportação de melão para o Chile

FOTO DESTAQUE: REPRODUÇÃO

O Brasil tem um acordo bilateral com o Chile, para exportação de frutos de melão e melancia frescos. O acordo é renovado anualmente, baseado em critérios como a certificação fitossanitária e o monitoramento das propriedades produtoras. 

Em 2020, estavam habilitadas no Estado, 04 fazendas e 03 empacotadeiras, porém, neste ano, com a safra 2021, o país importador aprovou através da Resolução de nº 4847/2021, mais 13 fazendas e 11 empacotadeiras, triplicando a capacidade de exportação das frutas potiguares. 

O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN, é responsável pela certificação fitossanitária de origem e pelo monitoramento constante das propriedades produtoras, evitando que a praga Anastrepha grandis, que ataca as plantações de frutas, adentre a área livre e comprometa o plantio. 

“É uma novidade muito boa e animadora para nossa economia. A nossa produção vai aumentar e consequentemente a exportação também. O mercado potiguar avança e retoma o crescimento da fruticultura potiguar” – Mário Manso, Diretor Geral do Instituto. 

O Rio Grande do Norte é hoje o maior exportador de melão do país e possui acordo de exportação com países como Estados Unidos, Argentina, Holanda, Portugal, Dubai, Rússia, Alemanha e Espanha. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

13 − cinco =