Governo do RN firma convênio para qualificação de trabalhadores rurais

FOTO DESTAQUE: ASSECOM/RN - SANDRO MENEZES

Com investimentos de R$ 10,2 milhões oriundos do Tesouro Estadual, o Governo do Rio Grande do Norte deu mais um passo importante para melhorar as condições de vida dos trabalhadores rurais, ao instituir o Programa Gente do Campo, iniciativa inédita que levará educação formal, possibilitando uma formação profissional contínua de agricultores e agricultoras familiares do estado. 

Para isso, foi celebrado na quinta-feira (10), convênio de cooperação técnica e científica entre o Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/RN), a Fundação Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), e a Fundação para o Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação (Funcitern), com interveniência da Sedraf – Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar. 

Com 50 mil estabelecimentos rurais e cerca de 200 mil pessoas diretamente envolvidas, a agricultura familiar responde por mais de 70% dos alimentos saudáveis que chegam às mesas dos potiguares todos os dias. “Estamos preparando, no presente, um futuro ainda mais promissor para nosso estado.  E a minha felicidade é maior porque esse programa responde a uma reivindicação dos movimentos sociais que, há tempo, expressam a necessidade de investimentos na formação e na capacitação”, disse a governadora Fátima Bezerra, observando que além dos filhos dos agricultores familiares, os cursos também são uma oportunidade para a qualificação dos extensionistas da Emater. “Minha alegria também se soma ao fato de que estamos assinando este convênio com a nossa universidade estadual (UERN). É o papel dela contribuir para o desenvolvimento rural, sustentável do nosso Estado.” 

O programa está inserido no contexto de um conjunto de outras políticas de incentivo adotadas pelo governo da professora Fátima, como acesso a crédito, Programa de Compras Governamentais, a inserção da agricultura familiar nos restaurantes populares e, a partir de julho, mais uma iniciativa inédita: “o Rio Grande do Norte vai ser o primeiro estado do Brasil a ter toda a rede estadual de saúde comprando produtos da agricultura familiar”, adiantou o secretário da Sedraf, Alexandre Oliveira Lima. Ele estima que a inclusão na rede SUS abrirá um mercado de quase R$ 9 milhões até o final do ano. 

“Essa é uma ação inovadora e a UERN está junta, trabalhando as potencialidades de nossa região e de nosso estado, para que o homem do campo possa fomentar seu instrumento de produção e de trabalho”, afirmou a reitora em exercício Fátima Raquel. 

EDITAL 

O edital da seleção de equipe técnica, que realizará curso de formação em graduação e pós-graduação, será publicado no Diário Oficial. Inicialmente serão 81 vagas de nível médio e 44 de nível superior. “Os jovens terão a oportunidade de entrar num processo de qualificação profissional e formarem-se em Agroecologia (nível médio); os que têm nível superior poderão fazer especialização em Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar”, explicou o diretor geral da Emater, César Oliveira. 

Os selecionados receberão bolsas de apoio à formação universitária, em nível de graduação ou pós-graduação, que variam de R$ 1.200 a R$ 2.000, e atuarão em atividades de ensino, pesquisa e extensão conectando o conhecimento acadêmico com a vivência das experiências práticas desenvolvidas pela Emater/RN. “Esta ação, que está sendo assinada hoje, tem um potencial significativo para transformar vidas de homens e mulheres do campo”, reforçou César Oliveira. 

O deputado Francisco do PT elogiou o Governo do Estado lembrando que a iniciativa mostra a relevância que a UERN tem na educação e no desenvolvimento do Rio Grande do Norte. “Aqui está um exemplo, nítido, cristalino do quanto esta universidade faz bem ao Rio Grande do Norte e de como ela é um patrimônio do nosso povo.” O parlamentar aproveitou a presença da reitora em exercício Fátima Raquel de Morais, e da reitora e vice-reitor eleitos, Cicília Maia e Francisco Dantas, para anunciar duas emendas destinadas à UERN. Uma para assistência estudantil e outra destinada ao campus de Caicó para compra de aparelhos e equipamentos de laboratório. 

“Vamos juntos construir esse projeto que leva aos trabalhadores e trabalhadoras, assistência técnica e extensão rural para melhorar nossa agricultura, nossa produção,” saudou o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetarn), Manoel Cândido. “Muitos jovens terminam o ensino médio e não têm como sair do acampamento porque não há muitas opções. Esse programa vem para incentivar nossa juventude a estudar e a ter uma capacitação técnica, sem perder suas raízes”, reforçou Hidelbrando Andrade, do MST.  “Não dá pra pensar desenvolvimento, sem pensar formação. E a formação no campo não é só aprender a ler. É pensar a formação desde a raiz. Esse é o caminho”, disse Josana Lima, da Fetraf. 

Também participaram da solenidade híbrida, o vice-governador Antenor Roberto; a adjunta do Gabinete Civil, Socorro Batista; o diretor-presidente da Funcitern, Frank da Silva Felisardo; representantes da Marcha Mundial das Mulheres, Rede Xiquexique, Unicafes, Fórum Potiguar da Economia Solidária e equipe técnica da Emater. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 5 =