Falas do governo sobre China afetam liberação de insumos, diz Butantan

FOTO DESTAQUE: ITAMAR AGUIAR/PALÁCIO PIRATINI

O Instituto Butantan informou que pode atrasar entregas de doses da CoronaVac, vacina contra covid-19 do laboratório chinês Sinovac, ao Ministério da Saúde por falta do IFA (insumo farmacêutico ativo) importado da China. 

Dimas Covas, diretor do instituto, disse em entrevista à imprensa realizada na manhã desta 5ª feira (6.mai.2021) que há demora na autorização de envio dos materiais pelo governo chinês. “Todas as declarações neste sentido têm repercussão. Nós já tivemos um grande problema no começo do ano e estamos enfrentando de novo esse problema”, afirmou. 

“Embora a embaixada da China no Brasil venha dizendo que não há esse tipo de problema, mas a nossa sensação de quem está na ponta é que existe dificuldade, uma burocracia que está sendo mais lenta do que seria habitual e com autorizações muito reduzidas e volumes. Então isso obviamente essas declarações têm impacto e nós ficamos à mercê dessa situação”. 

O diretor do instituto diz que até 14 de maio há compromisso de entrega de um lote que totaliza 5 milhões de doses, e que depois disso não haverá mais matéria-prima para processar o imunizante. “Pode faltar [insumos]? Pode faltar. E aí nós temos que debitar isso principalmente ao nosso governo federal que tem remado contra. Essa é a grande conclusão”, disse Covas. 

Nessa 4ª feira (5.mai), Bolsonaro insinuou em discurso que o coronavírus, causador da covid-19, pode ter sido criado em laboratório como parte de uma “guerra química” e referiu-se à China de maneira oblíqua. 

Covas acrescentou ainda que há várias informações mentirosas e mirabolantes no discurso do presidente, e disse que a OMS fez uma auditoria e deixou claro as condições de surgimento desse vírus. “E outro ponto, a China fez o que o Brasil não fez, a China controlou o vírus”. 

O governador João Doria (PSDB), fez críticas à falta de diplomacia do governo brasileiro em relação a China. “Diante de uma pandemia, o insumo da principal vacina que vai no braço dos brasileiros vem da China, o mal estar provocado por sucessivas declarações desastrosas do ministro da Economia Paulo Guedes e agora do presidente da República Jair Bolsonaro, e o Ministério das Relações Exteriores silencia”, disse. 

Ele criticou o ministro das Relações Exteriores, pois não faz relações “positivas, construtivas com países, seja pela economia, ou pelo fato de que a China é a principal provedora de insumos para as vacinas”.  

Doria comentou sobre a situação nas redes sociais “Registro profunda preocupação com sucessivas manifestações de ataques à China e ao povo chinês, pelo ministro Paulo Guedes e presidente Bolsonaro”. Completou com “as declarações desastrosas impactam na liberação dos insumos para produção das vacinas contra covid-19 no Brasil”. 

Em entrevista ao Poder360 na última 4ª (5.mai), o governador já havia dito que estava preocupado com o tema. “Mais um desastre do presidente. Já fez essas bobagens outras vezes. A China é o maior parceiro dos insumos do Brasil. Não só a CoronaVac, mas a AstraZeneca também. Chega a ser infantil um presidente da República fazer uma declaração dessas. Dificulta a liberação do IFA para as nossas vacinas”, afirmou. 

ENTREGA DE 1 MILHÃO DE DOSES 

O governador acompanhou, na manhã desta 5ª feira, a entrega de mais 1 milhão de doses da CoronaVac produzidas pelo Instituto Butantan ao PNI (Programa Nacional de Imunização) do governo federal. 

A comitiva do governo do Estado acompanhou a saída de caminhões que levam o carregamento com vacinas até o centro logístico do Ministério da Saúde em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. 

“Agora nós temos um total de 43 milhões e 112 mil doses entregues para o Ministério da Saúde para a vacinação de todos os brasileiros. É a contribuição do Butantan e de São Paulo para salvar vidas em todo o Brasil”, afirmou Doria. 

Eis as datas e quantidades de entregas de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde: 

  • 17.jan: 6 milhões; 
  • 22.jan: 900 mil; 
  • 29.jan: 1,8 milhão; 
  • 5.fev: 1,1 milhão; 
  • 23.fev: 1,2 milhão; 
  • 24.fev: 900 mil; 
  • 25.fev: 453 mil; 
  • 26.fev: 600 mil; 
  • 28.fev: 600 mil; 
  • 3.mar: 900 mil; 
  • 8.mar: 1,7 milhão; 
  • 10.mar: 1,2 milhão; 
  • 15.mar: 3,3 milhões; 
  • 17.mar: 2 milhões; 
  • 19.mar: 2 milhões; 
  • 22.mar: 1 milhão; 
  • 24.mar: 2,2 milhões; 
  • 29.mar: 5 milhões; 
  • 31.mar: 3,4 milhões; 
  • 05.abr: 1 milhão; 
  • 07.abr: 1 milhão; 
  • 12.abr: 1,5 milhão; 
  • 14.abr: 1 milhão; 
  • 19.abr: 700 mil; 
  • 22.abr: 180 mil; 
  • 30.abr: 420 mil. 
  • 6.mai: 1 milhão; 

FONTE: PODER360 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

10 + 2 =