ABC não definiu a data de apresentação do elenco

Foto: Rennê Carvalho

O processo eleitoral previsto para se encerrar no dia 28 de novembro, quando será realizada a eleição para escolha do novo presidente, está gerando algumas incertezas dentro do ABC. Isso vem ocorrendo não apenas na definição do nome do novo treinador, quanto do dia da reapresentação do clube, que foi o último a encerrar as atividades na temporada de 2021. O vice-presidente de futebol, Gustavo Cartaxo, aponta o dia 13 de novembro como o mais provável para a retomada dos trabalhos no clube.

O candidato da oposição Idamylton Garcia já deixou claro que Moacir Júnior teve altos e baixos no clube, apesar do sucesso com a campanha do acesso para Série C, e não bateu o martelo quanto a permanência do profissional, caso conquiste a cadeira de presidente no pleito eleitoral do próximo final de semana.

Já Bira Marques não esconde que o nome do treinador é mesmo o de Moacir Júnior, ele disse que vem conversando com o comandante abecedista e que caso seja reeleito, no outro dia, fecha a renovação do contrato por mais uma temporada com Moacir. Ele acredita que, tendo a oportunidade de montagem do elenco, o técnico poderá formar um grupo mais competitivo visando a campanha de acesso para a Série B.

A nova prioridade agora é a definição do nome de um novo goleiro, uma vez que Welligton resolveu se transferir para o Uberlândia-MG. Desde já a direção vem com os olhos voltados para o mercado atrás de um bom nome, mas também pretende que o nome escolhido passe pelo aval de Moacir Júnior.

O clube continua mantendo negociações com o lateral-direita Netinho, que realizou uma pedida acima da faixa que o ABC admite pagar e também se prepara para tentar a manutenção de Wallyson e Negueba, outros nomes considerados primordiais para manter no elenco visando a próxima temporada.

Eleições

A chapa de oposição, Bora Mudar ABC, divulgou o resultado de uma auditoria independente realizada na contas de 2020 do clube, pela empresa Emerson Auditores e Consultores, cujo relatório indica a necessidade de um planejamento econômico-financeiro e/ou aporte de recursos originados de seus associados, com previsão preocupante para conselheiros, sócios e torcedores do Alvinegro. Diante do cenário atual encontrado, o levantamento aponta que há “incerteza relevante que pode levantar dúvida significativa quanta à capacidade de continuidade operacional do clube”.

Para o conselheiro e candidato à presidência do clube, Idamylton Garcia, a forma como o clube tem sido gerido pode encaminhar a instituição, conforme a própria auditoria independente indica em relatório, para seu fim.

“Hoje o ABC é um barco navegando em meio a uma tempestade, sem qualquer instrumento para direcionar seu rumo. E navega tentando apenas sobreviver, sem direção, sem planejamento. Isso precisa mudar ou o ABC pode se tornar, em pouco tempo, insustentável. A gangorra de descenso e acesso nas divisões inferiores do Brasileiro é um sintoma disso. O futebol será vitorioso de fato, e sustentável, quando o clube profissionalizar sua gestão”, afirmou. 

FONTE: TRIBUNA DO NORTE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × cinco =