Pesquisa aponta melhor preço de cesta básica em atacarejos

Foto: Reprodução

Para auxiliar o consumidor natalense na procura por melhores preços e locais para a compra de insumos da cesta básica, o Procon Natal – Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal realizou uma ampla pesquisa durante quatro semanas do mês de julho em 19 estabelecimentos comerciais, entre grandes redes de hipermercados, atacarejos, supermercados de bairro e mercadinhos em todas as zonas da capital. Além de auxiliar o consumidor, a pesquisa apontou a diferença e a variação entre os segmentos de comércios diversos. 

A pesquisa constatou mais uma vez os atacarejos como melhor opção de compra da cesta básica com um custo de R$ 339,21, nos supermercados de bairro o custo foi de R$ 355,56 e nas grandes redes de hipermercados a pesquisa encontrou um custo de R$ 381,25. O Procon também  encontrou um aumento de 1,36% no custo médio da cesta, sendo que no mês de julho o custo foi de R $353,78, já em agosto a pesquisa encontrou a cesta básica no comércio de Natal por R $358,67. 

 Então o custo da cesta básica em média nos atacarejos em relação ao supermercado de bairro, o consumidor tem uma economia de R$ 16,35, e isso representa uma variação negativa de 4,60%, em relação a julho essa variação aumentou 7,88%, uma vez que a diferença foi de R$ 15,06. A comparação com a cesta básica dos atacarejos com os hipermercados no mês de agosto é negativa de 11,03%, uma economia em reais de R$ 42,05, em relação a julho a variação também aumenta assim como foi visto nos supermercados de bairro, ou seja, 4,04% uma vez que a diferença no mês anterior foi de R$ 40,35.

No endereço eletrônico www.natal.rn.gov.br/procon/pesquisa o Procon disponibiliza  informações de endereço da mais barata, variação de um mês para o outro e os preços médios das categorias pesquisadas: mercearia, açougue, higiene/limpeza e hortifrúti, que com compõe os quarenta produtos pesquisados.

PODER DE COMPRA
No mês de agosto assim como nos meses anteriores o poder de compra do trabalhador com o salário-mínimo para suprir as necessidades alimentares básicas de uma família de 4 pessoas durante um mês, vem diminuindo e nesse mês a cesta básica tem um custo para o trabalhador de 38,09% e isso representa 75,51 horas de trabalho no mês. A análise é feita pelo Núcleo de pesquisa, levando em conta a cesta básica dos natalenses em 40 itens da cesta básica divididos por categorias de: mercearia, açougue, hortifrúti, higiene e limpeza.

A cesta básica no mês de agosto teve variação positiva em relação ao mês de julho 1,36%, no entanto a pesquisa encontrou, dos quarenta itens pesquisados, treze itens com redução negativa de um mês para o outro, a categoria com o maior número de itens com redução foi a hortifrúti: tomate (-1,31%); cebola (-1,26%); coentro (-3,85%); cebolinha (-4,59%); jerimum (-1,14%), chuchu (-3,79%) e batata-doce (-4,97%), na categoria de mercearia quatro produtos tiveram redução de um mês para o outro: arroz (-3,20%); sal (-14,19%); pão francês (-2,23%) e biscoito doce (-2,47%), as outras duas categorias tiveram produtos com redução encontrado pela pesquisa são eles: carne de sol com redução de (-0,94%) na categoria de açougue e o sabão em barra na categoria de industrializados de (-1,70%).

Em relação aos atacarejos onde a cesta básica encontrada pela pesquisa teve seu menor valor em relação aos hipermercados e supermercados de bairro, teve quinze itens com redução dos quarenta pesquisados: arroz (-4,72%); sal (-19,09%); farinha (-1,30%); macarrão (-3,15%); pão francês (-0,23%) e biscoito bolacha salgada (-2,22%), na categoria de açougue mais uma vez comprovando os melhores preços em relação aos demais estabelecimentos a pesquisa encontrou quatro itens com redução negativa: carne de primeira (-0,69%); carne de segunda (-2,10%); carne de sol (-0,75%) e pescado (-3,39%) e na categoria de hortifrúti quatro produtos tiveram redução em relação ao mês anterior cheiro verde (-12,77%); cebolinha (-13,57%); chuchu (-15,15%) e batata-doce (-0,62%).

O Núcleo de pesquisa orienta aos consumidores natalenses que pesquisem antes de sair para as compras, pois os preços variam durante determinadas semanas do mês assim como diferentes dias determinados da semana, ou seja, estratégias promocionais dos comércios para atraírem clientes, por isso é importante a pesquisa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro − 2 =