Partidos têm até abril para registro de estatuto e renúncia de políticos

Foto: Reprodução

Abril marca o encerramento de alguns prazos do calendário eleitoral de 2022, divulgado pelo TSE, como os que tratam da janela para trocas partidárias, do registro de estatuto de partidos e da renúncia de políticos que pretendam disputar outros cargos nas eleições deste ano.

Uma novidade deste ano é o instituto das federações partidárias, regulamentado pelo TSE ano passado. Elas devem ser registradas até seis meses antes das eleições, ou seja, em abril.

A união de partidos em federações foi instituída pelo Congresso Nacional na reforma eleitoral de 2021 com o objetivo de permitir às legendas atuarem de forma unificada em todo o país, como um teste para eventual fusão ou incorporação.

Mesmo regulamentado pelo TSE, em fevereiro, o plenário do Supremo vai analisar a validade das federações. O PTB pediu a derrubada, mas o relator do caso no STF, Luís Roberto Barroso, negou a suspensão do novo instituto eleitoral. Os ministros agora vão decidir se ele é ou não válido.

De 1º de abril até 30 de julho o tribunal promoverá, em até cinco minutos diários, propaganda institucional destinada a incentivar a participação feminina, de jovens e da comunidade negra na política, bem como a esclarecer cidadãs e cidadãos sobre as regras e o funcionamento do sistema eleitoral.

Na mesma data termina a janela para trocas partidárias, período no qual os candidatos que concorrerão à reeleição ou a novo cargo podem mudar de partido sem perder o mandato eletivo.

Já 2 de abril é a data-limite para que novas legendas que pretendem participar das eleições tenham seus estatutos registrados no TSE.

Também acaba em 2 de abril o prazo para que os candidatos renunciem aos respectivos mandatos para pleitear outros cargos eletivos nas eleições deste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezessete − 11 =