Crea/RN realiza fiscalização em hospitais públicos e privados do RN

Foto: Ney Douglas

Os hospitais públicos e privados do Rio Grande do Norte estão no foco das ações fiscalizatórias do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do RN (Crea/RN). Na última semana, a autarquia iniciou um cronograma de visitas técnicas para fiscalizar instalações e manutenções nas estruturas hospitalares do Estado.

A ação tem como objetivo combater as interferências provocadas por problemas de instalação e manutenção de máquinas e aparelhos utilizados diariamente por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, técnicos radiologistas, entre outros, além dos contratempos que podem refletir no atendimento aos pacientes. O Crea/RN fiscalizará as instalações e manutenções desses equipamentos para identificar se as obras ou serviços estão sendo realizados por profissionais e empresas registradas nos conselhos.

De acordo com o Gerente de Fiscalização do Crea/RN, Heulyson Arruda, o Rio Grande do Norte possui atualmente 146 hospitais. Até o ano de 2021, a entidade visitou 70% das unidades de saúde em todo o território potiguar. Agora, com a nova campanha iniciada em julho por todos os Conselhos de Engenharia e Agronomia do Nordeste, a meta da autarquia potiguar é finalizar a fiscalização dos hospitais restantes, até dezembro de 2022.

“Esse ano nós temos uma meta de 30% de fiscalização para então atingirmos 100% dos hospitais. E a nossa pretensão é ampliar um pouco a área de atuação. Em 2021 nós fiscalizamos também algumas clínicas, e a expectativa é que este ano a gente consiga realizar uma expansão dessas fiscalizações nesses locais que já possuem uma parte tecnológica e equipamentos que necessitam de manutenção”, detalhou Arruda.

Em 2020, em função da pandemia da Covid-19, o Crea/RN só conseguiu realizar a visita em 29 hospitais do Estado. Todavia, segundo o Relatório Circunstanciado da Diretriz Nacional de Fiscalização em Hospitais enviado ao NOVO Notícias, os fiscais encontraram irregularidades e emitiram 78 autuações por infrações diversas.

Já no ano de 2021, houve um crescimento de 293% na quantidade de unidades de saúde visitadas. Foram fiscalizados 114 estabelecimentos assistenciais de saúde, sendo 74 hospitais e 40 clínicas. Ainda de acordo com o Crea/RN, devido às orientações e recomendações enviadas aos postos de saúde, ocorreu uma retração de 69% nas irregularidades, sendo registradas apenas 24 autuações no decorrer dos 12 meses.

“O nosso grande objetivo é fazer com que os equipamentos que são essenciais para o funcionamento dos hospitais, sejam sempre vistoriados por um engenheiro, profissional habilitado que pode garantir que esses maquinários tenham manutenção, instalação e descarte devido, para garantir aos pacientes, profissionais e sociedade mais segurança e mais qualidade no serviço prestado”, explicou Heulyson. Segundo o gerente de fiscalização, muitos deles contam com legislação específica e normas que norteiam os serviços, necessitando assim, de conhecimento técnico para sua realização.

Após as visitas e a elaboração do relatório, o Crea/RN verifica se o serviço foi realizado no tempo indicado, nas situações em que a manutenção é obrigatória. Caso o prazo não tenha sido cumprido, a autarquia faz a denúncia formal ao órgão competente. Neste caso, o órgão que receberá o relatório de irregularidade será definido conforme a natureza da atividade fiscalizada. A denúncia pode ter como destino a Vigilância Sanitária, Secretaria Municipal ou Estadual de Saúde, Ministério do Trabalho, Ministério Público do Trabalho, Prefeitura Municipal ou Governo do Estado.

NOVO NOTICIAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 − dezesseis =