CPI aprova quebra do sigilo de Pazuello, Ernesto e outras 17 pessoas

FOTO DESTAQUE: MARCOS OLIVEIRA/AGÊNCIA SENADO

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19 aprovou nesta quinta-feira (10/6) a quebra de sigilo telefônico e telemático de 19 pessoas, dentre elas o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e o ex-ministro de Relações Exteriores Ernesto Araújo. A aprovação se deu por movimento dos senadores de base e de oposição da CPI, e atinge pessoas que os senadores suspeitam de integrar o chamado “gabinete paralelo”, como o virologista Paolo Zanotto e o assessor internacional da Presidência da República, Filipe Martins. 

Alguns nomes acabaram ficando de fora, como o da médica Nise Yamaguchi e o do ex-secretário de Comunicação da presidência Fábio Wajngarten. 

Confira a lista completa: 

-Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde; 
-Filipe Martins, assessor internacional da Presidência da República 
-Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores 
-Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde 
-Carlos Wizard, empresário 
– Túlio Silveira, representante da Precisa Medicamentos; 
-Paolo Zanotto, virologista 
– Marcellus Campêlo, ex-secretário de Saúde do Amazonas; 
-Luciano Dias Azevedo, médico; 
-Zoser Hardman, ex-assessor especial do Ministério da Saúde; 
– Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde; 
– Francisco Ferreira Filho, coordenador do Comitê da Crise do Amazonas; 
– Francisco Emerson Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos; 
– Francieli Fontana Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI); 
– Flávio Werneck, ex-assessor de Relações Internacionais do Ministério da Saúde; 
– Antônio Elcio Franco Filho; ex-secretário Executivo do Ministério da Saúde; 
– Camile Giaretta Sachetti, ex-diretora do departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde; 
– Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde 
-Alexandre Figueiredo Costa e Silva Marques, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU); 

Também foi aprovada a transferência do sigilo bancário e fiscal de: 

-Associação Dignidade Médica de Pernambuco 
-Empresa PPR – Profissionais de Publicidade Reunidos 
-Calya/Y2 Propaganda e Marketing 
Artplan Comunicação 

FONTE: CORREIO BRAZILIENSE  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × quatro =