IPC e Cesta Básica aumentam no mês de junho, em Natal

FOTO DESTAQUE: REPRODUÇÃO/INTERNET

O Índice de Preços ao Consumidor – IPC, da cidade do Natal, calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – Idema, através da Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos – CES registrou no mês de junho de 2021, aumentou 0,53%, em relação ao mês anterior. Com este resultado, a variação no ano ficou em 3,48%, já nos últimos doze meses (Julho/2020 a Junho/2021) atingiu 7,60% e 537,70%, desde o início do Plano Real. 

O grupo Alimentação e Bebidas, que responde por 32,43% do índice geral em termos de participação no orçamento familiar, apresentou uma variação positiva de 0,63% em relação ao mês anterior. Os itens que mais contribuíram para esse aumento de preços foram: Pescados (3,39%), Açúcares e Derivados (2,56%), Carnes (2,38%), Farinhas, Féculas e Massas (1,60%), Enlatados e Conservas (3,12%) e Leites e Derivados (1,49%). 

O setor transporte apresentou neste período uma variação positiva de 1,70% em função do aumento de preços nos seguintes itens: Combustíveis (Veículos) (4,47%) e Veículo Próprio (0,77%). 

Outra variação positiva foi detectada no grupo habitação que apresentou uma variação de 0,50%. Os itens que mais contribuíram para esse aumento de preços foram: Artigos de Limpeza (0,60%) e Reparos (0,40%). 

Segundo o coordenador do CES do Idema, Azaias Oliveira, tem sido recorrente o registro de aumentos sucessivos nos itens que compõem a cesta básica. “Natal é uma das capitais do Nordeste com maior custo de vida. E nos últimos meses temos percebido a elevação de preços em produtos que fazem parte do nosso dia a dia. A carne vermelha, por exemplo, sempre figura com variações positivas em nossas análises. E para enfrentar estes custos, deixamos a sugestão para o natalense pesquise, antes de efetivar suas compras”, apontou. 

Cesta Básica: 

O custo da Cesta Básica na cidade do Natal, em junho de 2021, calculado pelo Idema teve uma variação positiva de 0,34% em relação ao mês anterior. 

Nas despesas com os produtos essenciais, o custo com a Alimentação por pessoa foi de R$ 470,54. Para uma família constituída por quatro pessoas, esse valor alcançou R$ 1.882,16. Se a essa quantia fossem adicionados os gastos com Vestuário, Despesas Pessoais e Transportes o dispêndio total seria de R$ 5.803,87. 

Dos treze produtos que compõem a Cesta Básica, oito tiveram variação positiva: 

Açúcar (3,66%), Legumes (3,43%), Carne de Boi (2,18%), Margarina (1,08%), Feijão (1,07%), Café (0,78%), Farinha (0,39%) e Pão (0,19%). As variações negativas ocorreram em cinco produtos restantes: Tubérculos (-4,60%), Leite (-1,94%), Frutas (-1,46%), Óleo (-1,24%) e Arroz (-1,22%). 

INFLAÇÃO NATAL 

Junho de 2021 

Variação no mês: 0,53% 

Variação no ano: 3,48% 

IPC 

Janeiro – 0,57% 

Fevereiro – 0,49% 

Março – 0,79% 

Abril – 0,62% 

Maio – 0,43% 

Junho – 0,53% 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

onze − 1 =