Feira de Artesanato do Seridó mobiliza 5 mil artesãos

Foto: Raiane Miranda

O município de Caicó, a 286 quilômetros de Natal, sedia a 37ª edição da Feira de Artesanato dos Municípios do Seridó – Famuse, realizada paralela à programação da Festa de Sant’Ana, padroeria da cidade. A Famuse ocorre de 27 a 31 de julho, das 10h às 22h, no espaço Dona Maria Vale, na Ilha de Sant’Ana. Este ano conta com 100 estandes para exposição e comercialização da produção de aproximadamente 5 mil artesãos.

A Famuse é realizada pelo Comitê Regional das Associações e Cooperativas de Artesãos do Seridó (CRACAS) e conta com apoio do Governo do Rio Grande do Norte, Prefeitura de Caicó e Sebrae RN. Ao longo dos anos, a feira, que tem como objetivo valorizar o artesanato regional, se consolidou como um dos mais importantes eventos do segmento no RN.

No evento, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Proarte da Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), investe R$ 25, 9 mil na locação de 35 estandes.

O bordado seridoense é o produto potiguar com maior volume de vendas nas feiras e salões apoiados pelo Programa do Artesanato Brasileiro. A participação econômica do setor artesanal é maior no Seridó do que em qualquer outra região do Rio Grande do Norte. É produzido em 12 cidades da região: Caicó, Timbaúba dos Batistas, São Fernando, Serra Negra do Norte, Acari, São João do Sabugi, Jardim do Seridó, Ipueira, Cruzeta, São José do Seridó, Jucurutu e Ouro Branco.

O bordado de Caicó foi recentemente reconhecido com selo de Indicação Geográfica pelo Instituto Nacional de Produção Industrial.

Além dos bordados, a Famuse expõe e comercializa artesanato em madeira, tecido, couro, acessórios femininos, calçados, objetos para decoração e produtos da culinária regional como queijos, manteiga do sertão, biscoitos e doces.

Música

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, através da Fundação José Augusto (FJA), apoia a apresentação do grupo musical Quinteto Violado dentro da programação das homenagens à Sant’Ana, em Caicó. O grupo pernambucano completa 50 anos de existência e tem repertório voltado à cultura regional, entre elas a denominada ‘Sant’Ana’ que diz: “todo ano tem/todo ano tem/uma festa famosa na região/todo ano tem/é a festa de Sant’Ana/padroeira do sertão”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

sete + um =