Deputado afirma que Luis Miranda gravou Bolsonaro: 50 minutos de “baixaria”

FOTO DESTAQUE: SÉRGIO LIMA/PODER360

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou em publicação no Twitter, na noite dessa 6ª feira (9.jul.2021), que o também deputado Luis Miranda (DEM-DF) e o seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, gravaram a conversa com o presidente da República, Jair Bolsonaro, em que denunciaram suspeitas de irregularidades na compra da vacina Covaxin. Segundo o político, o áudio tem “50 minutos de muita informação e baixaria”.  

Os irmãos Miranda afirmaram em depoimento à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado, no dia 25 de junho, que Luis Ricardo Miranda sofreu pressão atípica para agilizar o processo de compra da Covaxin, do laboratório indiano Bharat Biotech. Os Miranda dizem que relataram o caso a Bolsonaro durante reunião em março deste ano. A suposta gravação citada por Pimenta seria desse encontro. 

Já circulavam no Congresso rumores da gravação, que poderia provar se o presidente cometeu ou não prevaricação. De acordo com o Código Penal, prevaricação é o crime praticado por funcionário público que retarda ou deixa de cumprir uma obrigação de ofício para satisfazer interesse pessoal. 

A ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), autorizou, no dia 2 de julho, a abertura de inquérito para apurar se Bolsonaro cometeu crime de prevaricação ao deixar de informar à PF (Polícia Federal) sobre o suposto superfaturamento na compra do imunizante. 

FONTE: PODER360  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 − 5 =